4.09.2016

Nexion 913 - Vendendo o Sinistro


Estou acostumado a ver a Magia e, especialmente, as tradições ligadas ao Caminho da Mão Esquerda como uma cultura onde noções como superioridade, elitismo, misantropia e auto-superação estão sempre presentes. É uma senda "para os fortes", para os que ousam sair dos caminhos da Luz Demiúrgica - claridade que cega o espírito e o mantém em uma imbecilizante passividade vampírica - e adentrar o campo aberto das Trevas - onde, alquimicamente, nasce o Sol mais brilhante do que todos os sóis.

Justamente por ser um caminho "para os fortes", será um caminho para poucos. Somos uma espécie que preza pelo comodismo em todos os aspectos, não é difícil concluir e aceitar, sem grandes dramas, que as coisas são e serão assim para a maioria. Soma-se a isso que os materiais de estudo de tais tradições sinistras são ou difíceis (alguns, mesmo impossíveis) de serem encontrados ou, quando os encontramos, tem preços inacreditáveis. Os melhores exemplos são os livros da editora finlandesa Ixaxaar, cujas edições básicas ficam na faixa dos 50 euros (sem frete), o que já é bem caro mesmo para os padrões de consumo europeus; e como as edições da Ixaxaar são sempre limitadíssimas, alguns de seus títulos esgotados são vendidos a pequenas fortunas no eBay. Para se ter uma idéia, o livro de Sitra Achra (veja uma resenha dele) está sendo oferecido hoje, enquanto escrevo esse post, por R$ 31.745,33 nesse link aqui.  Nem é preciso dizer que isso, fatalmente, impede o acesso dessa literatura a muitos.

Foi com o propósito de corroer o comercialismo que domina o mercado editorial de magia de Mão Esquerda que surgiu a  Nexion 213 https://nexion913.wordpress.com. Colocando dezenas de materiais para donwload gratuito (lista aqui), o site tem sido alvo de críticas avassaladoras em fóruns e redes sociais nos últimos dias.  Resolvi traduzir - de modo livre e bastante irregular, já alerto - o texto "Vendendo o Sinistro", que é onde a visão crítica do fundador da Nexion 213 sobre o comercialismo  fica mais clara. Eu não sei até que ponto concordo com exatamente 100% dos pontos de vista que ele defende, especialmente quando ele coloca, taxativo, que qualquer Ordem que venda seus materiais e não os publique gratuitamente deve ser combatida. Isso me parece bastante excessivo, pois escrever, editar, contatar gráficas, editoras, etc não se faz sem o emprego de uma boa parcela de tempo e energia, e muitas pessoas vivem, exclusivamente, de seu esforço como escritor. Não deveriam ser recompensados por isso? 

Apesar dos excessos, a visão dele sobre o Sinistro faz uma interessante cópula com um sentimento anti-capitalista cheio de fúria, levando o leitor a refletir se discurso sobre elitismo e força, próprios do caminho da Mão Esquerda, contaminou-se com o comercialismo barato que infecta cada partícula da vida em Kali-Yuga,

Vamos ao texto.

-------------------------------------------------

Vendendo o Sinistro

Ao longo dos últimos dias tem havido algo em minha mente que pertence a fenômenos para os quais eu cunhei a frase "Vender o Sinistro". Ter instigado algumas pequenas discussões nas redes sociais, várias vozes têm surgido que apoiaram minhas opiniões e outras que os atacaram, e alguns outros poucos tentando distorcer as minhas opiniões. As respostas que minhas declarações iniciais receberam são diversificadas o suficiente para que eu sinta ser necessária uma declaração oficial, antes que a conversa recaia caia em um diz-que-me-disse que é típico das redes sociais. Em última análise, independentemente de como os outros no Kollectivo pensam sobre esta questão, a posição 913 deve postada aqui, se não por outra razão, a não ser para estabelecer e documentar a minha linha original de pensamento em um ambiente livre de fraudes que só querem publicidade, na tentativa de distorcer a minha posição filosófica real. Vamos deixar a Posição 913 ser exposta de maneira absolutamente clara.

"Tradições satânicas, esotéricas e ocultistas de todos os tipos devem permanecer Open-Source e wetware, ou seja, livre de encargos, limitações próprias, limitações de produção e de distribuição, e disponível para serem livremente alteradas para usos específicos, únicos e diversos, além dos limites de quaisquer sistemas legais de qualquer Estado-nação, além de quaisquer sistemas monetários, além de quaisquer direitos autorais e corporações e, certamente, para além de quaisquer pessoas egoístas que desejam fazer com que qualquer tradição esotérica seja não-livre, mantida sob direitos autorais e marcas patenteadas, monopolizando o Sinistro a fim de satisfazer o seu ego, ou para seu próprio lucro monetário pessoal."- Nexion 913

Como já afirmei em outro lugar, colocarei a minha dignidade pessoal de lado por enquanto, não por causa de vergonha, mas no contexto de que vou me isolar e revelar-me como um exemplo, e direi abertamente que sou pobre, inicialmente devido à minha origem e circunstância e, na idade adulta, por uma opção de recusar em entrar no esquema da escravidão Magian e da infraestrutura econômica.

É realmente uma merda querer estudar ou desfrutar de um novo livro ou álbum lançado pelo Kollectivo, mas a única maneira de obtê-lo é através de mendigar, aço, corte, ou com parte do dinheiro das contas, da gasolina ou das compras do mês. Eu adoraria possuir as obras impressas completas da Ordem dos Nove Ângulos (ONA), a biblioteca do Temple of the Black Light (TOTBL), mas isso custaria milhares de dólares, que eu não tenho e nem mesmo quero ter em nenhum momento.

Muitas vezes, aqueles que afirmam ser anti-sistema estão emulando diretamente e apoiando o complexo econômico-industrial com os seus "trabalhos sinistros”, colocando suas obras no esquema do sistema monetário, o que limita seus trabalhos para aqueles que estão dispostos e capazes de pagar em dinheiro para a honra de ver ou ouvi-los...

Nexion 913 toma como preceito liberar nossas publicações em formatos PDF e impressos, o que significa que tudo que nós vendemos também é totalmente gratuito em formato digital. Por que isso não pode ser um padrão do Kollectivo?

Se todos são ricos o suficiente para pagar 20, 30 ou 50 dólares em cada livro ou um álbum que deseja, bom para quem pode. Muitos de nós não somos. Pare de fazer da ONA, THEM,TOTBL e outros a porra de uma livraria, e concentre-se na luta contra ordem e abstração magian e demiúrgica. Deixe o seu material disponível em formatos digitais gratuitos. Se o seu nexion não deixará, você deixou mais do que claro qual é o seu verdadeiro propósito...

Eu sou um escravo da indústria americana, nascido no mais branco dos trailers park rednecks. Eu cresci com um bando de crianças em situações semelhantes, e fazia "o que tinha de ser feito" a fim de obter as coisas que precisava ou queria. Era comum e esperado, e posso lhe dizer que gangues de rua e prisões são maiores educadores do que qualquer faculdade de prestígio. Estas experiências formadoras, que eu, sem dúvida, compartilho com outras pessoas aqui, serviram para iniciar e desenvolver minha compreensão sobre as abstrações chamadas Estado-nação e religião, através dos quais os adeptos do Magian realizam seu ataque implacável e bem sucedido em nossa liberdade espiritual e intelectual, com todos os tipos de perversão para tentar escravizar todo e qualquer ser humano com débitos e escravidão assalariada, conduzindo-os como gado para um estado de entorpecimento mental e espiritual, para pastar estupidamente sobre os ditames da moda e de um status social artificial. É a ISSO que nós nos opomos quando dizemos Sinistro, é ISSO que nós rejeitamos quando dizemos honra, e é ISSO que nós destruímos quando nos recusamos as abstrações Magian, e optar pelo caminho Open-Source wetware mimético como a ONA, TOTBL e as suas muitas variações .

No núcleo de cada tática Magian está a escravidão monetária. Dinheiro controla todos os recursos que você precisa, porque você não pode mais obter muitos recursos em seu próprio país, incluindo sua comida, a sua mobilidade, e suas comunicações. Quase todos os habitantes do primeiro mundo já não podem plantar, criar ou cozinhar as suas próprias refeições, ou eles são muito gordos e preguiçosos para andar a pé ou de bicicleta, e suas comunicações e informações são limitados ao que eles podem comprar com créditos de escravos. O sistema monetário é um meio de controlar o seu conhecimento e ditar o seu tempo. Dívida, custos e impostos são as armas através do qual os adeptos Magian escravizaram nossas respectivas populações, roubando nossas terras e recursos, destruindo e dividindo nossas culturas e criando mercadorias de nossos sistemas espirituais. Na verdade, estas são as armas com as quais todas as nações não-ocidentais estão atualmente sob ataque e sendo forçadas a se adaptar com a lei abstrata e impessoal que se autodenomina Nações Unidas. Ele estupra a própria essência da humanidade com o mercantilismo.

Se o Sinistro é verdadeiramente perturbador, subversivo e evolutivo, então certamente ele deve perturbar este sistema monetário, e subverter esse sistema que negocia nossas expressões e paixões humanas por um punhado de dólares, cujo valor é mais precioso para eles do que a paixão ou a própria expressão. Se alguma vez evoluímos, individualmente ou coletivamente, é quando nos tornamos livres dos entraves do sistema das dívidas, dos custos e dos impostos. Desse modo, que tipo de luz pode brilhar daqueles que fazem marketing de si mesmos como Sinistros, mas estão aderindo aos sistemas jurídicos e monetários? O que pensamos daqueles que fazem copyright dos livros que escrevem contra o uso do copyright? O que devemos fazer com aqueles que escrevem livros sobre o quão destrutivo é o sistema monetário para a evolução humana, só para em seguida dizer que você não pode ler seu livro até que lhe pague 10 ou 20 dólares? Este tipo de padrão duplo e hipocrisia não podem ser tolerados, porque faz com que todos nós pareçamos tolos e hipócritas.

Código abertoOpen-source software ((OSS) or free and open-source software (FOSS) ) is computer software with its source code made available with a license in which the copyright holder provides the rights to study, change, and distribute the software to anyone and for any purpose. Open-source software may be developed in a collaborative public manner. Open-source software is the most prominent example of open-source development. The open-source model, or collaborative competition development from multiple independent sources, generates an increasingly more diverse scope of design perspective than any one company is capable of developing and sustaining long term. A report by the Standish Group (from 2008) states that adoption of open-source software models has resulted in savings of about $60 billion per year to consumers. – Wikipedia

Como você pode ver a partir da citação acima, liberando o desenvolvimento de tal software da ganância monetária e uso exclusivo, não só permite uma maior evolução do software, ele também permite para qualquer pessoa possuí-lo com facilidade e usá-lo como entender, e isso está em oposição completa com o sistema de Magian. Um executivo da Microsoft afirmou publicamente em 2001 que "Open source é um destruidor de propriedade intelectual. Eu não posso imaginar algo que poderia ser pior do que isso para o negócio de software e os negócios de propriedade intelectual”. Bem, foda-se a Microsoft!. Esta analogia se adapta à ONA e TOTBL pelas mesmas razões. As pessoas, em posse de uma boa compreensão da natureza da consciência, o código-fonte humano por assim dizer, com uma licença para estudar, modificar e distribuir a nós mesmos e as nossas ideias em qualquer lugar e para qualquer finalidade, desenvolvido de forma colaborativa, pública e competitiva, a partir de vários ângulos independentes, gerando um âmbito cada vez mais diversificado de evolução e perspectiva do que qualquer nexion, cultura ou política é capaz de desenvolver e sustentar em longo prazo. Claro, a evolução pessoal, Kollectiva e nexional dos nossos sistemas e ideias, bem como software proprietário, só podem se desenvolver verdadeiramente uma vez libertados do sistema monetário, do contrário eles continuam a ser a "propriedade" de um indivíduo, que controla os limites individuais e o desenvolvimento daqueles que empregam disse ideias ou tradições.


Closed-Source Non-Free – Proprietary
Proprietary software, non-free software (in the sense of missing freedoms), or closed-source software is software that fails to meet the criteria for free or open-source software. Although definitions vary in scope, any software which places restrictions on use, analysis, modification, or distribution (unchanged or modified) can be termed proprietary. A related, but distinct categorization in the software industry is commercial software, which refers to software produced for sale, but without necessarily meaning it is closed-source. Most software is covered by copyright which, along with contract law, patents, and trade secrets, provides legal basis for its owner to establish exclusive rights. A software vendor delineates the specific terms of use in an end-user license agreement (EULA). The user may agree to this contract in writing, interactively, called clickwrap licensing, or by opening the box containing the software, called shrink wrap licensing. License agreements are usually not negotiable. Software patents grant exclusive rights to algorithms, software features, or other patentable subject matter. Laws on software patents vary by jurisdiction and are a matter of ongoing debate. Vendors sometimes grant patent rights to the user in the license agreement. Proprietary software vendors usually regard source code as a trade secret. Free software licenses and open-source licenses use the same legal basis as proprietary software. Free software companies and projects are also joining into patent pools like the Patent Commons and the Open Invention Network. – Wikipedia

Se alguém em nosso Kollectivo satânico e oculto realmente acredita no conteúdo do material que está produzindo (como faz Nexion 913) ele deveria disponibilizá-lo gratuitamente (como faz a Nexion 913). Aqueles que afirmam ser o mais sinistro da ONA são as mesmas pessoas que tentam fazer da ONA uma maldita livraria. Eles poderiam facilmente produzir uma versão gratuita em PDF das suas publicações (fazer da sua nexion um open source), e vender uma versão impressa como uma opção (fazendo da sua nexion comercial também), porém muitos nexion recusam-se a fornecer uma versão digital gratuita (fazendo sua nexion um closed-sourced proprietário), deixando claro que é mais importante que a nexion obtenha lucro monetário do que espalhar a informação, avançar a dialética ou a evoluir a nossa recusa Kollectiva da infraestrutura Magian, a qual a sua nexion closed-source proprietária, agindo assim, na verdade apoia. Pergunte a si mesmo a seguinte pergunta:

Quanto do que você aceitar como ONA tem elementos de propriedade?

1. A sua "marca" da ONA têm características maliciosas ou restrições?

2. Há um pagamento exigido?

3. A sua conta bancária ou do Paypal é exibida?

4. o seu endereço de IP ou endereço de correio é exibido?

5. A transação é informada ao seu governo e/ou provedor de Internet quanto ao que você está vendo, podendo assim adicioná-lo à lista de observação?

Tradições esotéricas genuínas são Open-Source wetware miméticas que usam código que é livremente distribuído e disponível para qualquer um usar livremente. Aplicação Sinistra genuína é sempre open source, o que significa que se você tem a habilidade e tempo, você tem uma excelente vista em cada aspecto de como a aplicação de um sistema funciona, e você está disposto a compartilhá-lo com aqueles com uma capacidade de empregá-lo.

A fraude do "Vender o Sinistro" é feita por microempresas closed-source que vendem produtos marqueteiramente assustadores para consumidores crédulos, e que mantêm suas produções em segredo para impedir a sua utilização por outros nexion, porque ao invés de evolução da tradição esotérica, seu objetivo é gerar lucro financeiro. A maior desvantagem disso é que esta “livraria da ONA" de código fechado força todos a pagar $$$ para ter acesso aos conhecimentos e determinar a sua opinião sobre ele. O indivíduo precisa assim aceitar a palavra do nexion em questão, que na verdade é o próprio vendedor do produto, a respeito da qualidade do material vendido. Claro, alguém precisa apenas tirar uma foto do livro ou produto em questão, e postá-lo no Facebook. Em seguida, todos vão pensar que você é "sinistro" (o que eles provam com o uso de um botão Like) e o comprador não precisa nem ler muito menos entender produto qualquer porque, como para tantos outros mundanos no Shopping Home da Internet , o importante é gerar estupidamente publicidade gratuita para a sua microempresa Onaísta.

Junte-se a 913 na era digital e acabe com a moda e monetização do satanismo. Estas livrarias sinistras não têm espaço para zombar de Anton LaVey ou as COS quando os seus métodos e propósitos são os mesmos. A próxima coisa que você sabe: sites da ONA serão do tipo "pague para ver" com cartões de sócio caros. Digital é gratuito. Foda-se livros e pagamentos de merda. Se um Nexion não partilhar o seu trabalho livremente, recuse suas obras. PDF e OogV são os meios intelectualmente honestos e filosoficamente consistentes de produção Sinistra. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário